Presidente do Bradesco, fez previsões para a economia brasileira durante o Foro Inteligência

Na última quarta (25), o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, falou abertamente sobre economia, inovação, concorrência e foi taxativo ao afirmar que bancos brasileiros estão fortalecidos para uma segunda onda da Covid-19.

De acordo com ele, as provisões foram calculadas com base em projeções para além dos dois cenários mais críticos enfrentados nos últimos 20 anos – as crises de 2008 e de 2016. Segundo Lazari, o índice atual de inadimplência está “muito baixo, bem menor do que o esperado”, mas certamente aumentará no segundo trimestre de 2021, com o fim do auxílio emergencial e a permanência da alta taxa de desemprego.

As novas tecnologias aplicadas ao sistema financeiro e os impactos no setor bancário também tiveram destaque no debate com o presidente do Bradesco. Lazari defendeu que o Open Banking, tenha seu prazo de início prorrogado. Sobre o PIX, afirmou que não há como negar que essa nova realidade tecnológica, afeta todo o universo do negócio bancário. Segundo ele, os custos de transações bancárias “vão cair vertiginosamente para as pessoas e isso significa menos receita de serviços e tarifas entrando nos bancos”.

Já as fintechs, para Lazari, não representam uma preocupação, ao contrário das big techs. Ele ressaltou não ter problema com competição, o que o preocupa é não haver simetria regulatória, porque os bancos são muito regulados e assimetria regulatória pode destruir tudo o que foi construído.

Confira, os principais momentos do Foro Inteligência: