Em um mundo cada vez mais digital, os dados dos cidadãos são alvo de constante cobiça. Não à toa, o cibercrime cresceu em ritmo alarmante durante a pandemia. Um dos países que mais sofrem ataques cibernéticos no mundo é justamente o Brasil.

Enquanto pessoas e governos agilizam seus processos de transformação digital, criminosos desenvolvem novas formas de burlar os controles de segurança. Mesmo com a criação de um ambiente regulatório, há muitas brechas nos mecanismos de proteção de sistemas virtuais.

Como lidar com a incidência cada vez maior de insegurança na área digital?

A diversidade de crimes cibernéticos engendrará um código penal específico? O Brasil está preparado para enfrentar os cibercriminosos? Quais as principais diferenças regulatórias em cada país?

Estas questões serão respondidas na próxima quarta (13/1), às 19h, no Foro Inteligência. O webinar “O Big Brother da identidade digital e cibercrime” contará com palestras de Louise Marie Hurel, pesquisadora na área de Segurança Cibernética e Liberdades Digitais do Instituto Igarapé e doutoranda em Mídia e Comunicações na London School of Economics , e Priscila Figueiredo, mestre em Direito da Sociedade da Informação.

Ao fim do webinar, as palestrantes responderão às perguntas do público. As inscrições estão abertas. Participe da conversa!